Bem vindo, Camaçari, 24 de Junho de 2018

Chefe do Poder Legislativo da Bahia defende que UFBA desmascare o golpe de 2016

Escrito por: Camaçari Notícias - Camaçari - 12 de Março de 2018

Coronel diz que barrar disciplina do golpe é apequenar as ciências sociais e política

Presidente da Alba apresentou moção de solidariedade às Universidades UFBA e UFRB que querem ministrar a disciplina.

Se depender do presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Angelo Coronel (PSD), a Universidade Federal da Bahia (UFBA) e a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) já poderão ministrar a disciplina "Tópicos Especiais em História: o golpe de 2016 e o futuro da democracia no Brasil", questionada pelo Ministério da Educação (MEC) ao Ministério Público Federal (MPF), à Advocacia-Geral da União (AGU) e ao Tribunal de Contas da União (TCU).

Angelo Coronel apresentou à Secretaria Geral da Mesa da Alba, na tarde desta segunda-feira (12), Moção de Solidariedade às duas instituições de ensino superior baianas – que acompanharam iniciativa da Universidade de Brasília (UnB) -, evocando a importância de se assegurar a autonomia universitária no Estado, garantida pelo art. 207 da Constituição Federal de 1988 e pelo art. 53 da LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional), Lei nº 9.394/1996.

Para o parlamentar, a universidade é o espaço mais adequado para se fazer o debate de ideias numa sociedade democrática. "Com o amparo jurídico da CF/88 e da LDB, vejo como absolutamente legal a iniciativa da UnB, seguida pelas duas instituições baianas e outras do país, sem razão para tanta celeuma", comentou.

Chefe da Alba entende que o oferecimento da disciplina, na condição de matéria eletiva, traz vários pontos positivos. "É bom para a pesquisa histórica conhecer a real dimensão do recente fenômeno do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, assim como para fortalecer a liberdade de pensamento", observou o pessedista.

"Penso que tentar inviabilizar o estudo dos acontecimentos políticos à luz dos saberes das universidades é como se criar uma mancha cinza em nossa historiografia mais recente. Da mesma forma que acusar a disciplina de partidarização das universidades é apequenar o estudo das ciências social e política no Brasil", enfatizou Coronel.

O presidente do Legislativo estadual disse ainda não ser razoável, num instante de crise institucional, "um governo federal destituído da legitimidade do voto popular, reprovado por cerca de 95% dos brasileiros, que tenta empurrar uma agenda de retrocessos nos direitos dos trabalhadores e restrições às liberdades individuais, escudado numa intervenção militar no Rio de Janeiro, buscar violar a autonomia didático-científica, administrativa e de gestão das universidades brasileiras".

 

Outras Notícias:

Camaçari
Escrito por: Camaçari Notícias
23 de Junho de 2018
 Veja Mais
Camaçari
Escrito por: Camaçari Notícias
23 de Junho de 2018
 Veja Mais
Camaçari
Escrito por: Camaçari Notícias
23 de Junho de 2018
 Veja Mais
Camaçari
Escrito por: Camaçari Notícias
23 de Junho de 2018
 Veja Mais
Camaçari
Escrito por: CN com Assessoria de Comunicação
23 de Junho de 2018
 Veja Mais
 Veja todas as notícias

Buscar em Notícias

Cadastre-se

Receba nossos informativos no seu email:

Enquete

Como está o estado de conservação das ruas e estradas de Camaçari na sua opinião?

Resultado

Praça Desembargador Montenegro, n° 35, Centro,
Camaçari - BA
CEP: 42800-020

71.3627-5293
contato@camacarinoticias.com.br

Navegação Rápida